Inverno já começou. Veja como será a estação na Serra Gaúcha.

O solstício de inverno ocorre nesta segunda, dia 20 de junho, às 19h34, pelo horário de Brasília. É o início oficial da estação.

Por sua localização geográfica, o Sul do Brasil é a região do país onde ocorrem as situações meteorológicas mais severas, os contrastes mais bruscos e mais intensos de temperatura, as ventanias mais fortes. Tudo isto porque a Região Sul é a porta de entrada das frentes frias e das ondas de frio que chegam ao Brasil. É aqui que acontecem os maiores choques térmicos entre as massas polares e o ar quente que normalmente predomina sobre o Brasil.

03

É na Região Sul também que as massas polares atuam com mais força. Muitas vezes, os centros das massas polares, que são as regiões de frio mais intenso, passam exatamente sobre o Sul ocasionando frio extremo, geada forte e generalizada e às vezes neve. Foi o que aconteceu nas duas últimas semanas do outono de 2016, quando massas de ar frio muito fortes passaram sobre a Região Sul fazendo com que a temperatura ficasse abaixo de zero na madrugada por 15 dias consecutivos.

No inverno de 2015, a Região Sul sentiu a influência do forte do fenômeno El Niño que provocou chuva excessiva, mas ao mesmo tempo inibiu o frio extremo. Não teve neve e dias prolongados de frio extremo como no fim do outono de 2016. O El Niño já terminou e o inverno de 2016 deve acontecer com uma situação de normalidade em relação à temperaturas da água do oceano Pacifico Equatorial central. Isto significa que o inverno de 2016 será sem El Niño, mas já uma tendência de esfriamento do Pacífico Equatorial e que deverá se intensificar durante a primavera dando origem a uma La Niña.

Sem a influência específica destes fenômenos que alteram o clima global, o que esperar do inverno de 2016 na Região Sul? Será que o frio intenso do fim do outono vai se prolongar pelo inverno? O meteorologista Alexandre Nascimento, da Climatempo,  faz a tendência climática para o inverno do Sul do Brasil.

 

Fontes: Climatempo | Terra Brasil | Zero Hora | G1.

 

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta