Gramado poderá ganhar roda-gigante semelhante à London Eye

Para quem curte se aventurar pelos ares, Gramado poderá ter uma novidade em grande porte dentro de pouco tempo. Empresas europeias negociam a instalação da maior roda-gigante da América Latina na cidade. Avaliada em 15 milhões de euros (cerca de R$ 60 milhões), a estrutura é semelhante à London Eye – atrativo turístico mais visitado de Londres, capital da Inglaterra. O local de instalação seria o Expogramado, o que ainda vai depender de um estudo de viabilidade e de adequeações na legislação. Um edital está sendo preparado pela GramadoTur para que seja feito todo um levantamento total das potencialidades na área de 79 mil metros quadrados. Todos os trâmites permitiram a instalação do equipamento em aproximadamente um ano.

O presidente da autarquia municipal de turismo, João Pedro Till, conta que o projeto foi apresentado à GramadoTur há um ano e meio. Desde então, o assunto vem sendo debatido, mas Till acredita na importância de uma avaliação completa do terreno do Expogramado, que precisará ter uma infraestrutura ainda mais completa para receber a atração. “Estamos falando de gastronomia, estacionamento e outros fatores que devem atender a uma demanda de público para três turnos”, revela.

À GramadoTur não caberia investimentos, apenas a cedência do terreno ao investidor, o que traria o benefício de um percentual pela cobrança de ingresso. “Com isso, teríamos receita própria para reaplicar no complexo, permitindo contínuas melhorias em nossa estrutura.”

A mesma proposta apresentada a Gramado também foi levada a Foz do Iguaçu, Rio de Janeiro e Salvador, segundo Till. “Mas fomos procurados porque Gramado é uma marca forte, e há interesse em começar por aqui”, diz.

Proposta terá que passar pelo Plano Diretor

Para o município contar com a roda-gigante, que teria cerca de 50 metros de altura, também será necessária uma adequação ao Plano Diretor da cidade. Apesar de serem permitidas edificações de no máximo 26 metros de altura em Gramado, o presidente do Conselho do Plano Diretor, José Carlos Silveira, alerta que este seria o caso de uma legislação específica. “Autorizar a instalação da roda-gigante não é significa abrir o precedente para outras construções. Nesse caso, haverá uma lei válida apenas para esse equipamento”, ressalta. Ainda que evoluam as tratativas com os autores da proposta e o local seja considerado adequado para receber o atrativo, Silveira e Till concordam que deverá ser feita uma audiência pública para debater o assunto com a comunidade. “Sem a aprovação dos gramadenses, não é viável ter um equipamento desses”, acredita Till.

Silveira diz que a roda-gigante não é uma unanimidade entre os integrantes do conselho. Particularmente, ele tem posição favorável, desde que sejam observados vários detalhes, como os impactos visual e com a vizinhança. “Não podemos querer que Gramado se mantenha a mesma de 40 anos atrás. Há uma tendência e necessidade que evolua, sem que isso tire seu charme. Londres é uma cidade conservadora, o que não impediu a instalação da roda-gigante e sequer prejudicou seu estilo”, afirma. João Pedro Till concorda que há uma preocupação em ter os olhos voltados ao futuro do turismo. “Mas estamos sempre ligados com o crescimento ordenado. Nada será decidido em cima do nosso entusiasmo”, esclarece.

Gramado poderá ganhar roda-gigante semelhante à London Eye

TORRE

Outro atrativo que será incorporado aos estudos de viabilidade de instalação junto ao Expogramado é uma torre 100 metros de altura, com observatório, que além de visitação, teria como objetivo resolver o problema de Internet em Gramado. “A altura do equipamento poderia ser positiva nesse sentido”, afirma João Pedro Till. José Carlos Silveira diz que, assim como a roda-gigante, a instalação da torre envolve o mesmo procedimento, em que deverá existir uma legislação específica e audiência pública. “Mas a conciliação com a questão da Internet realmente terá um valor agregado”, finaliza ele, que é engenheiro civil e urbanista.

Privacidade é questionada

A privacidade que envolveria a construção de uma roda-gigante junto ao complexo do Expogramado foi levantada pelo presidente do Movimento Ambientalista da Região das Hortênsias (MARH), Hans Brakemeier, que foi consultado sobre o assunto. “Sou contra, acredito que estaremos promovendo um crescimento desordenado. A cidade vai se transformar em uma Disneylândia”, comparou, em recente entrevista ao Studio Gramado News, da Rádio Gramado FM.

Para o presidente do Sindtur Serra Gaúcha, Fernando Boscardin, a London Eye não tirou o estilo de Londres e, ainda por cima, a roda se tornou um grande cartão-postal da capital da Inglaterra. “Da mesma forma, não vejo motivos para que Gramado não invista em entretenimento, que é um dos principais motivos para atrair turistas. Precisamos oferecer aos visitantes mais opções para que permaneçam o maior tempo possível na cidade”, acredita.

A roda-gigante, que tem um sistema de funcionamento sem ruído, teria cabines climatizadas e capacidade para oito pessoas.

A inspiração

A roda-gigante que poderá ser instalada em Gramado tem como inspiração a London Eye, também conhecida como Millennium Wheel (Roda do Milênio), com 135 metros de altura. Ela é considerada uma roda de observação e está situada em Londres, da Inglaterra. Inaugurada em 2000, é um dos pontos turísticos mais disputados da cidade. Desde 2006, deixou de ser a maior do mundo, após a inauguração da Estrela de Nanchang, de 160 metros, localizada na cidade de Nanchang, China. Atualmente, a maior roda-gigante do mundo é a High Roller, com 167 metros, instalada em Las Vegas, nos Estados Unidos.
A London Eye é considerada como um ponto turístico singular em Londres. Isso não apenas pela ousadia de seu projeto, mas também pelas dificuldades que a acompanharam desde quando foi concebida até sua inauguração.

Fonte: Gramado FM

Comentários

Comentários