CAMINHOS DE PEDRA: A ROTA DOS IMIGRANTES ITALIANOS EM BENTO GONÇALVES

A arquitetura e os costumes dos imigrantes preservados através do tempo.

Um dos passeios mais interessantes e ricos que se pode fazer na Serra é pouco conhecido até mesmo por nós, que moramos no Rio Grande do Sul. O roteiro chamado de Caminhos de Pedra, no interior de Bento, tem tudo o que um turista pode querer: lindas paisagens, boa comida, recordações de todos os tipos para levar para a casa e personagens inesquecíveis. E tem mais: conta a história da imigração italiana em terras gaúchas.

O roteiro resgata o passado em busca da valorização e preservação dos costumes dos imigrantes italianos. Os imigrantes italianos eram legítimos representantes da cultura camponesa, que valorizavam a religiosidade, o trabalho e a família. Hoje ainda é possível vivenciar toda essa tradição e herança cultural nos Caminhos de Pedra.

Graças à restauração das casas e a visitação turística desencadeou-se nas comunidades que o compõem um movimento cultural que permitiu o surgimento de várias iniciativas que visam preservar não só o patrimônio material, mas também o imaterial. Exemplos dessa vitalidade cultural que palpita em todo o Roteiro são a preservação do dialeto “talian” (língua típica dos imigrantes do lugar), a Casa da Memória e os grupos artístico-culturais (dança italiana, flauta doce, banda musical, orquestra de câmara, coro e teatro) que se apresentam em ocasiões especiais ou por solicitação expressa nos restaurantes do Roteiro.

O fato de concentrar o maior acervo arquitetônico da imigração italiana em meio rural do país e a preocupação com a preservação do patrimônio histórico material e imaterial rendeu aos Caminhos de Pedra o qualificativo de “museu vivo”.

Com 12km de extensão, o roteiro oferece cultura, gastronomia e arquitetura em 15 pontos de visitação e 56 pontos  de observação. As centenárias casas de pedra da rota incluem moinhos, cantinas coloniais, casa de massas caseiras, teares, casa de doces e muito mais, as experiências de vida dos imigrantes e seus descendentes, um resgate constante da herança cultural.

casa-merlin

gd_02

img_9569

 


Como chegar: O roteiro bem sinalizado e o acesso é fácil. Fica a poucos quilômetros do centro de Bento Gonçalves. veja o mapa aqui

Horário de funcionamento: Em geral, o funcionamento é diário, de 9h às 17h. Contudo, é bom consultar o horário específico de cada estabelecimento antes de ir, pois alguns têm horários diferenciados.

 


Gostou? Nos curta no Facebook!

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta