45º Festival de Cinema de Gramado

Há 45 anos, sem interrupção, Gramado é a principal vitrine do cinema no Brasil.

A edição de 2017 do Festival de Cinema de Gramado teve início nesta quinta-feira (17) e vai até o próximo sábado (26), na cidade da Serra do Rio Grande do Sul. Ao longo dos 10 dias, serão exibidos 44 filmes, entre curtas e longas-metragens, nacionais e estrangeiros, no telão do Palácio dos Festivais, na disputa pelos kikitos.

Homenageados

A principal distinção de Gramado, o Troféu Oscarito, será entregue à atriz Dira Paes. A paraense de 48 anos de idade tem mais de três décadas de carreira e 40 filmes na bagagem, além de dezenas de trabalhos na televisão, que a tornaram conhecida do grande público.

O troféu Cidade de Gramado vai para o ator Antônio Pitanga e o cineasta gaúcho Otto Guerra receberá o troféu Eduardo Abelin, dedicado a realizadores do cinema.

Já o Kikito de Cristal, que reconhece os expoentes do cinema latino-americano, estará nas mãos da atriz argentina Soledad Villamil, estrela do oscarizado “O Segredo Dos Seus Olhos”.

45ª Festival de Cinema de Gramado

Data: De 17 a 26 de agosto
Onde: Palácio dos Festivais (Av. Borges de Medeiros, 2697 – Gramado)
Quanto: De R$ 40 (sessão) a R$ 140 (premiação), na bilheteria do cinema ou no site. A compra do ingresso dá acesso ao tapete vermelho

Mostra competitiva

– Longas nacionais

  • “A Fera na Selva” (RJ), de Paulo Betti, Eliane Giardini e Lauro Escorel
  • “As Duas Irenes” (SP/GO), de Fábio Meira
  • “Bio” (RS), de Carlos Gerbase
  • “Como Nossos Pais” (SP), de Laís Bodanzky
  • “O Matador” (PE), de Marcelo Galvão
  • “Pela Janela” (Brasil/Argentina), de Caroline Leone
  • “Vergel” (Brasil/Argentina), de Kris Niklison

– Longas estrangeiros

  • “Los Niños” (Chile/Colômbia/Holanda/França), de Maite Alberdi
  • “Pinamar” (Argentina), de Federico Godfrid
  • “El Sereno” (Uruguai), de Oscar Estévez & Joaquín Mauad
  • “Sinfonía para Ana” (Argentina), de Virna Molina e Ernesto Ardito
  • “La Ultima Tarde” (Peru), de Joel Calero
  • “X500” (Colômbia/Canadá/México), de Juan Andrés Arango
  • “Mirando al Cielo” (Uruguai), de Guzmán García

– Curtas nacionais

  • “#feique”, de Alexandre Mandarino (RJ)
  • “A Gis”, de Thiago Carvalhaes (SP)
  • “Cabelo Bom”, de Swahili Vidal (RJ)
  • “Caminho dos Gigantes”, de Alois Di Leo (SP)
  • “Mãe dos Monstros”, de Julia Zanin de Paula (RS)
  • “Médico de Monstro”, de Gustavo Teixeira (SP)
  • “O Espírito do Bosque”, de Carla Saavedra Brychcy (SP)
  • “O Quebra-cabeça de Sara”, de Allan Ribeiro (RJ)
  • “O Violeiro Fantasma”, de Wesley Rodrigues (GO)
  • “Objeto/Sujeito”, de Bruno Autran (SP)
  • “Postergados”, de Carolina Markowicz (SP)
  • “Sal”, de Diego Freitas (SP)
  • “Tailor”, de Calí dos Anjos (RJ)
  • “Telentrega”, de Roberto Burd (RS)

– Curtas gaúchos

  • “10 Segundos”, de Thiago Massimino (Canoas)
  • “1947”, de Giordano Gio (Porto Alegre)
  • “Através de Ti”, de Diego Tafarel (Santa Cruz do Sul)
  • “Bicha Camelô”, de Wagner Previtali (Pelotas)
  • “Cá Com os Meus Botões”, de Murilo Bittencourt (São Leopoldo)
  • “O Caçador de Árvores Gigantes”, de Anttonio Pereira (Porto Alegre)
  • “Cores de Bissau”, de Maurício Canterle (Porto Alegre)
  • “Gestos”, de Alberto Goldim e Júlia Cazarré (Porto Alegre)
  • “Kátharsis”, de Mirela Kruel (Caxias do Sul)
  • “Luna 13” de Filipe Barros (Porto Alegre)
  • “Mãe dos Monstros”, de Julia Zanin de Paula (Porto Alegre)
  • “Secundas”, de Cacá Nazario (Porto Alegre)
  • “Sena, Os Fios em Prosa”, de Marcelo da Rosa Costa e Cacá Sena (Porto Alegre)
  • “Sob Águas Claras e Inocentes”, de Emiliano Cunha (Porto Alegre)
  • “Solito”, de Eduardo Reis (Porto Alegre)
  • “Telentrega”, de Roberto Burd (Porto Alegre)
  • “Temporal”, de Gabriel Honzik (Porto Alegre)
  • “Yomared”, de Lufe Bollini (Porto Alegre)

Programação completa no site: http://www.festivaldegramado.net/pagina-programacao/

(Foto de capa: Edison Vara / Pressphoto)

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta